Respondendo aos Colegas - 1

Bom dia, pessoal, tudo bom? Como tenho recebido muitas perguntas nos comentários, vou tentar responder por aqui, pois a dúvida de um pode ser a de mais pessoas. Antes de mais nada, uma observação importante. As respostas que darei aqui são as minhas impressões, logo, pontos de vista bem particulares sobre um trabalho bastante complexo. Certamente outros colegas responderão de forma diferente aos questionamentos propostos. Apesar disso, espero que eu possa ajudar de alguma forma. As perguntas de hoje foram enviadas pela Regina Morais. Vamos a elas: Qual o valor da ajuda de custo para plano de saúde? Creio que esteja em 110 reais atualmente. Para quem esta começando do zero é uma boa investir no estudo para analista? Depende da sua condição atual. Muita gente foca direto nos cargos de AT ou AF, outros entram primeiramente no de ATA e, depois, com a segurança do cargo público, dedicam-se inteiramente aos outros concursos citados. Realmente é bom trabalhar de analista? Bom e ruim é uma questão de gosto. rsrsrs Posso falar por mim. Eu gosto bastante. Entretanto, a RFB é tão grande e complexa que certamente haverá lugares que se encaixem mais ou menos no seu perfil. Eu costumo dizer que é um ótimo órgão, sim, por justamente essa característica de existirem várias funções diferentes, tanto administrativas quanto operacionais. O trabalho é 12x36? Não necessariamente. Depende. Existe o serviço por escala, típico de algumas funções na aduana, por exemplo, e o serviço por expediente. Além disso, está sendo estudada a possibilidade de implementação to trabalho remoto (teletrabalho). Mesmo não tendo plano de saudê, você acredita que ainda vale a pena? Mais uma vez, "valer a pena" é muito subjetivo. rsrsrs Posso responder por mim. Acredito que sim. Você estudava por ciclo? Não, pois ainda não conhecia essa técnica à época do meu concurso. Hoje, recomendo fortemente esse método. Quantas matérias estudava por dia? Eu tinha uma disponibilidade de 4h por dia, depois do trabalho (expediente) mais os finais de semana. No mês anterior ao concurso, tirei férias e pude me dedicar inteiramente aos estudos. Tinha base em alguma matéria? Tinha sim, em algumas matérias jurídicas. Já teve alguma vez edital de notas por blocos? Já sim. Espero ter sido útil. Forte abraço!

Continue lendo >>

E agora, com essa crise? Vai ter concurso?


Essa é uma pergunta que quase todos os concurseiros devem estar se fazendo no momento. Todos sabemos das dificuldades pelas quais passa o país e ficamos naturalmente apreensivos com a (im)possibilidade de novos concursos para as áreas que tanto nos esforçamos para conseguir alcançar. A Administração já demonstrou claramente que as negociações por aumentos salariais estão complicadas e que este não é o melhor momento para tais reivindicações.

E então? Em que isso tudo influencia os concursos? Isso afeta os certames para a Receita Federal?
É óbvio que não há resposta exata para isso. Se você está atrás de um firme "sim" ou "não", deve procurar um astrólogo, vidente ou algo desse tipo. Brincadeiras à parte, temos algumas considerações importantes a esse respeito.

Crises econômicas afetam os concursos? Sim. Não há como negar que, se o Estado pretende cortar gastos, procura enxugar o seu efetivo e reduzir suas despesas também com pessoal. Não entraremos aqui na discussão dos cargos em comissão e das funções em que pessoas estão sendo empregadas por motivos políticos e em que, às vezes, nem trabalham. Acompanhamos há algumas semanas o famoso caso da " Senhora!", dentre outros. Não é esse o foco aqui. O importante a se ressaltar é que a crise afeta sim os concursos, que são, muitas vezes, adiados ou até cancelados.

 E no caso específico da Receita? É a mesma coisa?
Esse é um ponto delicado. Particularmente, eu acredito que as Receitas (Federal, estaduais e Distrital) não sejam tão afetadas em seus concursos como outas áreas o são. Logicamente, se o Estado precisa formar um superávit, ele precisa diminuir suas despesas e aumentar a sua arrecadação, certo? E quem são os servidores responsáveis pela arrecadação do ente estatal? Os que trabalham nos órgãos de fiscalização tributária, certo? Alguns aqui dirão que a maior parte da arrecadação é espontânea e que a Receita não é tão importante quanto se pensa. Eu discordo. Por mais que grande parte da arrecadação seja sim espontânea, ela acontece justamente porque o contribuinte sabe que, caso não recolha corretamente seus tributos, será fiscalizado e devidamente autuado. Tente só enfraquecer o órgão fiscalizatório e deixar a população saber disso. Não é preciso ser astrólogo ou vidente para saber que a arrecadação cairá de forma significativa.

Portanto, além de arrecadar efetivamente, cobrando os tributos necessários e aplicando as sanções devidas, o servidor da Receita atua no consciente coletivo, causando no contribuinte a sensação de que está sujeito à fiscalização da receita, caso opte por cometer algum ilícito tributário. Algo bem parecido com o Panóptico Foucaultiano. Elimine esse fator em uma sociedade onde a "cultura da vantagem" impera e veremos os resultados.

Por isso tudo, acredito que os concursos para a Receita não serão tão afetados quanto alguns outros. Além da grande necessidade de servidores em todas as áreas e regiões do órgão, o aumento dos mesmos também significa o aumento da arrecadação. Servidores novos e motivados contagiam o ambiente de trabalho e trazem um novo ânimo para qualquer grupo profissional.

Essa é a hora certa para focar nos estudos, pois muitos bons candidatos estão desistindo. Logo, as chances estão a favor de quem permanece na disputa.

Continue lendo >>

A Escola de Administração Fazendária (ESAF) abriu inscrições para 278 vagas para o cargo de auditor-fiscal da Receita Federal, cuja remuneração é de R$ 14.965,44. Interessados têm até 27 de março para se inscrever pelo site da Esaf, com o recolhimento da taxa no valor de R$ 130. Para concorrer, é preciso ter curso superior completo em qualquer área, em nível de graduação. A seleção será composta por provas objetiva de conhecimentos gerais e específicos, e prova discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório, e de sindicância de vida pregressa, apenas eliminatória. Os exames serão aplicados nas 26 capitais e no Distrito Federal nas datas previstas de 10 e 11 de maio. O concurso tem validade de seis meses, contado da data de homologação do concurso, e pode ser prorrogado por igual período.


A seleção será composta por provas objetiva de conhecimentos gerais e específicos, e prova discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório, e de sindicância de vida pregressa, apenas eliminatória. Os exames serão aplicados nas 26 capitais e no Distrito Federal nas datas previstas de 10 e 11 de maio. O concurso tem validade de seis meses, contado da data de homologação do concurso, e pode ser prorrogado por igual período. Confira aqui o edital e demais informações: ESAF

Continue lendo >>

Concurso de Remoção em andamento na RFB

Pois é, pessoal. Está em andamento o Concurso de Remoção Interno da RFB, com vagas disponibilizadas em várias Unidades, algumas bastante concorridas, inclusive, como Curitiba, Rio de Janeiro e Recife. Aí vocês podem me perguntar: "Tá bom, mas o que isso tem a ver comigo, que ainda estou estudando para entrar na RFB?" E eu respondo: "Tudo!" As vagas que surgem do Concurso de Remoção é que serão as disponibilizadas para os ingressantes do Concurso Externo! Depois de alocados os servidores da casa em suas unidades de preferência, a Cogep (Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas) faz o levantamento das Unidades que ficaram mais deficitárias e onde o serviço é mais sensível (normalmente, unidades aduaneiras), definindo, assim, para onde os novos servidores serão enviados em suas lotações iniciais. Portanto, é bom ficar de olho nessas remoções, pois dá uma ideia básica de como serão divididas as vagas para o Concurso Externo. O mais importante, entretanto, é focar nos estudos com força total nessa reta final. Muita fé e determinação, pois toda a luta vai valer a pena no final! Grande abraço a todos!

Continue lendo >>

ESAF Libera Cronograma dos Concursos 2012

A ESAF liberou o Cronograma provável para o Concurso 2012. Pessoalmente, do à banca meus parabéns, pois, para aqueles que se preparam para o certame, o planejamento é essencial e cada informação disponível vale ouro!

 Seguem links para os cronogramas:

Cronograma AFRFB
Cronograma ATRFB

Continue lendo >>

ESAF libera Relação Candidato X Vaga 2012

A ESAF liberou a relação quantitativa de inscritos no certame 2012. Para Auditor, 26.313 candidatos, revelando uma relação de 136,16 candidatos/vaga em ampla concorrência e 44,1 PNE.
Para Analista, 89.791 para a área geral ampla concorrência (126,88 candidatos/vaga) e 5.412 PNE (154,62 candidatos/vaga); e 3.901 candidatos para a área de informática, com 78,02 candidatos por vaga.

 Seguem os links para as tabelas oficiais da ESAF: 

Cronograma Auditor-Fiscal
Cronograma Analista Tributário

É importante salientar: NÃO SE DEIXEM LEVAR POR ESSES NÚMEROS!!! A grande parte inscrita não sabe nem o que faz o cargo. Foquem nos estudos, pois os gurus de concursos ressaltam que somente cerca de 10% dos inscritos realmente se preparam para as provas. Bons estudos!!!

Continue lendo >>

Dicas para Provas Discursivas

Pessoal, muita gente fica desesperada só de pensar em provas discursivas. Imagina que, por estar estudando há pouco tempo, não tem conteúdo para esse tipo de questão.
Realmente, fica difícil de se imaginar nessa situação tendo começado a estudar recentemente. Entretanto, a minha maior dica é: NÃO TENHAM MEDO!!! Estudem com tudo para as objetivas, pois a discursiva é a segunda fase. Não se preocupem com isso agora. Sejam classificados para a segunda fase e só depois se preocupem com ela. Uma coisa de cada vez.
Depois da prova objetiva, passem imediatamente para o estudo das discursivas, que é o simples treino exaustivo na resolução destas. Aí sim recomendo fortemente um curso preparatório. Pode ser um daqueles cursos online, em que você envia a sua redação/questão para o professor, por email, e ele lhe responde com os comentários e nota. Eu mesmo fiz deste modo e valeu muito a pena. Não há segredo. Façam inúmeras redações treinando caligrafia e estruturação de respostas e textos até o dia da prova. Tenho certeza absoluta que verificarão uma melhoria substancial na qualidade de seus textos. 
Caso não tenham condições de adquirir um curso desse tipo, também não é difícil treinar sozinho. Façam resumos de pontos específicos da matéria. Aqueles pontos controversos ou até mesmo que costumam cair muito nas objetivas. Criem textos curtos, poucos parágrafos sobre determinados temas, abordando os aspectos principais daquele assunto. O importante é treinar bastante a escrita.
Na sua correção, não faça isso logo ao acabar a redação/resposta/resumo. Deixem para o dia seguinte, quando já não terão aquela estrutura tão viva na mente. Sejam críticos, como se estivessem corrigindo a prova de um inimigo, na posição de examinador. Aponte o que está errado ou que poderia ser melhor e tente diminuir os erros nas próximas respostas.
Se puder dar essas redações para um colega, que também esteja estudando, corrigir, melhor ainda.
Outra dica interessante é, caso não saibam muito sobre determinado assunto, na hora da prova, mantenham-se nos princípios gerais do tema, produzindo um texto de ótima estrutura sobre os aspectos gerais do assunto. NUNCA, MAS NUNCA DEIXE EM BRANCO!!! Isso é um crime contra você mesmo. É absoluta sabotagem!
 No Fórum Concurseiros, um amigo ("Boina Azul") deixou dicas muito interessantes sobre as discursivas. Deixo aqui o texto dele, com o link, para consulta.

15 Dicas para discursivas ESAF ________________________________________ Pessoal, elaborei uma lista com 15 dicas para provas discursivas da ESAF. Algumas delas podem ser lógicas demais para alguns, mas no momento das provas a tensão é forte e corremos o risco de cometermos erros imperdoáveis, então nunca é demais fixar alguns procedimentos importantes.

Espero que essas orientações sejam úteis a vocês nessa próxima fase do MDIC, pois são fruto da minha experiência no último AFRFB, onde consegui média 92,5% no somatório das 6 questões exigidas no concurso. Com a utilização dessas dicas, eu ganhei 400 posições no resultado final do concurso e graças a Deus tomei posse, encerrando uma fase de muita luta e dedicação, mas que valeu muito a pena.

1. NÃO TENHA MEDO: Não vá para a prova imaginando que a banca exigirá um tema complexo. Geralmente os temas da ESAF são de conhecimento geral, o que dá margem a muitos argumentos na hora de escrever. A banca costuma exigir assuntos não muito complicados e difíceis, justamente para avaliar a capacidade argumentativa do candidato. Nos temas (40 a 60 linhas) e nas questões (15 a 30 linhas), o avaliador expõe o que deseja, na forma de subtópicos nos enunciados. Aborde absolutamente tudo o que está sendo exigido, na ordem que o enunciado trouxer.

2. ENTENDA O QUE TERÁ DE ESCREVER: Leia atentamente o enunciado de cada tema (ou questão) e procure entender o que o examinador pretende ler na resposta, para a partir daí começar a sua discursiva. Não saia respondendo às pressas na folha definitiva, pois isso pode ser desastroso. Cuidado para não fazer o seu rascunho na folha definitiva (no último concurso da CGU não houve folha separada de rascunho; o local para rascunhar era o verso da folha definitiva).

3. NÃO DEIXE DE RESPONDER: Tudo, absolutamente tudo que está no enunciado pode – e deve – ser respondido, sobretudo aqueles tópicos que você não sabe. O que o candidato não pode, em hipótese alguma, é deixar de responder. É claro que você não vai responder algo absurdamente incorreto, né? O que estou dizendo é que você pode "enrolar" e conseguir parte da nota (resposta incompleta, argumentação fraca etc) em vez de não responder nada e levar ZERO no quesito. Imaginemos, por exemplo, um tema X, totalmente atípico e desconhecido. Você poderá abordar aspectos como os seguintes: - O tema X possui características próprias e incomuns (tudo nessa vida possui características próprias e incomuns); - O tema X tem sido objeto de discussões e tem gerado grandes expectativas aos diversos setores interessados (qualquer tema pode provocar discussões e gerar expectativas aos setores interessados); - Alguns estudiosos e doutrinadores adotam uma postura cética sobre o correto aproveitamento do tema X, todavia outros profissionais trabalham no sentido de maximizar os benefícios e potencialidades do tema (há estudiosos e doutrinadores que defendem todo e qualquer ponto de vista); Talvez você não consiga enganar o examinador, mas ele não poderá atribuir nota ZERO ao seu texto, pois foi desenvolvido, ainda que forma meio “capenga”, algo a respeito do tema, o que garantirá, no mínimo, a pontuação relativa ao idioma.

4. PLANEJE SEU TEMPO E ORGANIZE SEU TEXTO: Faça a distribuição do tempo para as questões a serem respondidas e tente cumprir à risca cada minuto proposto. Na distribuição, dedique 10 minutos iniciais para relacionar tudo o que você sabe a respeito dos pontos que irá responder (brainstorm). RESUMO DA TÉCNICA DO BRAINSTORM (com adaptações minhas): leia o que o examinador deseja (todos os itens de um tema ou questão) e comece a listar tudo o que você sabe sobre ele. Faça em forma de lista (tópicos) todos os pontos que vier à mente. Escreva tudo, tudo mesmo, esprema seu cérebro para extrair o que você estudou acerca do assunto. Após listar tudo no rascunho, compare a sua lista de itens com o que foi pedido no enunciado. Elimine o que não tem nada a ver com o que foi cobrado e agrupe os outros tópicos da lista por assunto, numerando cada tópico de acordo com o que você escreverá em cada parágrafo argumentativo. Ex: se o 1º argumento (ou item a ser respondido) for “o efeito do câmbio”, marque com o nº "1" ao lado esquerdo de cada item correspondente que você listou... se o 2º argumento for “Medidas de Defesa Comercial”, coloque o nº "2" ao lado esquerdo de cada item relativo ao assunto, e assim por diante, entendeu? Isso fará com que você agrupe organizadamente as ideias de acordo com o assunto específico e evitará a repetição do que foi abordado e escrito em linhas anteriores. Se você conseguir treinar essa técnica, dará show e não deixará passar nada em branco na hora da resposta.

5. DISTRIBUA OS PARÁGRAFOS EQUILIBRADAMENTE: Procure fazer uma distribuição equilibrada dos parágrafos em relação aos tópicos exigidos. Exemplo: se a questão pede para abordar 4 aspectos de um tema, não escreva 3 parágrafos para um aspecto e 1 parágrafo para cada um dos outros. Provavelmente eles valem a mesma quantidade de pontos na grade de avaliação e o avaliador buscará as palavras-chave nas suas respostas em cada parágrafo.

6. SEJA CLARO E SIMPLES: Ao iniciar um parágrafo, deixe claro sobre qual item você estará abordando. Não vejo problema algum em repetir alguma expressão do enunciado, pois isso deixará bem claro o assunto que será tratado. Utilize linguagem simples e evite o uso de termos rebuscados ou jargões jurídicos. Se souber o conceito literal, melhor ainda.

7. OPTE POR PARÁGRAFOS CURTOS E OBJETIVOS: Procure escrever em parágrafos curtos (é preferível, pois um parágrafo muito extenso pode deixar o texto prolixo), mas cuidado para não exagerar na quantidade deles, pois pode tornar a leitura muito cansativa para o avaliador. Pense sempre como se você fosse corrigir 1.000 discursivas... quando chegar na 200ª, certamente já estará cansado. Se o avaliador não encontrar a expressão em um parágrafo, já se sentirá frustrado e seguirá para o próximo com uma pré-disposição de avaliar abaixo do esperado. Da mesma forma, não faça parágrafos muito extensos em relação aos demais. Procure distribuir suas argumentações em parágrafos regulares (mais ou menos com a mesma quantidade de linhas escritas), o que dá uma aparência muito melhor ao texto como um todo.

8. SIGA A SEQUÊNCIA DO ENUNCIADO: Muitas vezes o corretor não é especialista da matéria que está avaliando; ele possui uma lista de “termos” e “expressões” que necessariamente devem ser escritas pelo candidato nas respostas. Além disso, há uma grade que geralmente tem os tópicos na exata sequência exigida no comando da questão. Não inverta a ordem das suas respostas. Isso pode “emputecer” o avaliador, pois ele terá de procurar em qual parágrafo você respondeu determinado quesito. Tente seguir a exata sequência solicitada, ou seja, facilite a vida de quem está corrigindo!

9. NÃO REPITA AS IDEIAS: Evite a repetição de algumas ideias, pois o examinador pode interpretar que você está "espalhando" determinado conceito por todo o texto em detrimento de outros tópicos solicitados. O brainstorm auxilia muito para que isso não ocorra.

10. TREINE SUA LETRA: Ao fazer dissertações como treinamento, faça tudo à mão mesmo, não faça no computador.

11. NÃO CRIE NOVAS PERGUNTAS: Não crie perguntas na sua discursiva. Por exemplo: no decorrer da discursiva você resolve abordar um assunto na forma de pergunta. Ainda que você a responda logo em seguida, você não está ali para perguntar, pois já há um tema que deve ser respondido. Não usurpe a função do avaliador, você já tem muita coisa para responder.

12. EXEMPLIFIQUE: Na medida do possível, coloque exemplos (leis, acordos, dados numéricos, percentuais etc). Isso garante pontos com o examinador, pois mostra que você tem “argumento de autoridade” no assunto e sabe a aplicação prática dos conceitos.

13. POSICIONE-SE COMO SE JÁ ESTIVESSE OCUPANDO O CARGO: Responda aos quesitos como se já estivesse ocupando o cargo pretendido, mostrando segurança nos termos e certeza daquilo que está defendendo.

14. CUIDADO NA QUANTIDADE DE LINHAS: Muito cuidado com a folha de rascunho e a folha definitiva que a ESAF fornece. Na folha de rascunho cabe muita coisa (as linhas são mais extensas), mas na hora de passar a limpo, certamente faltará espaço. Se o seu rascunho deu 30 linhas, tenha certeza de que na hora de passar a limpo, serão umas 40 linhas, a não ser que você passe a limpo com uma letra minúscula. Portanto, não faça um rascunho com 60 linhas; você pode ter problemas na hora de passar a limpo, por falta de espaço. Geralmente os espelhos (rascunho e definitivo) são idênticos nos diversos concursos que a ESAF aplica. No link a seguir há um modelo de espelho para provas discursivas que a ESAF aplicou em 2006, no concurso de ACE-TCU.: http://portal2.tcu.gov.br/portal/pag...A_ACE_2006.pdf .

15. REVISE COM ATENÇÃO ANTES DE PASSAR A LIMPO: Revise seu texto antes de passar para a folha definitiva. Faça as modificações necessárias para então escrever com a letra bem caprichada na folha definitiva. Caso você erre alguma palavra, não rabisque ou tente apagar; basta passar um risco simples (de caneta) sobre a palavra ou expressão errada e escrever corretamente logo em seguida, continuando normalmente.

Bom, era isso. Perdoem os erros de português e as incoerências ortografias e gramaticais, pois sei que aqui no fórum tem muita gente boa. Sucesso a todos e um grande abraço.

Boina Azul (fonte: http://www.forumconcurseiros.com/forum/showthread.php?t=319924 )

Continue lendo >>

Saiu o Edital da RFB 2012!!!

Pois é, pessoal, para aqueles que não aguentavam mais a espera, chega o grande dia!!! Edital da RFB publicado, e com alterações que deixaram os concurseiros de boca aberta. Posto o link dos editais no final do post, mas, caso nem queira esperar, pode clicar AQUI (AT) ou AQUI (AF).

Em relação às novas mudanças, a mais expressiva, na minha opinião, foi que as provas dos dois cargos serão nos mesmos dias (15 e 16 de setembro de 2012), o que evita a "dança das cadeiras" e vacâncias/chamadas múltiplas ocorridas no último concurso.

Alguns, em uma leitura mais rápida, acharam que Previdenciário estava fora do Edital, mas sugiro ler, com mais cuidado, a relação cobrada em Direito Tributário.

O edital conta com 200 vagas para o cargo de Auditor e 750 vagas para Analista.

Para Analista, a maior diferença seria a divisão em duas áreas: Geral, com 700 vagas e Informática, com 50 vagas; fora as matérias cobradas, que em uma olhada rápida, creio serem bem menos que as cobradas em 2009.

Outra novidade trata-se da , já cogitada, ausência do Curso de Formação, o que, na minha humilde opinião, merece especial atenção, mas após a entrada em exercício e conhecimento do trabalho, in loco.

Agora é intensificar os estudos, ter garra e determinação, com muita fé e disciplina, pois a oportunidade surge. Vale agarrá-la com unhas e dentes! Muita sorte para os que seguem na luta. Grande abraço! 



Editais:
http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=09/07/2012&jornal=3&pagina=90&totalArquivos=212

http://www.in.gov.br/imprensa/visualiza/index.jsp?jornal=3&pagina=95&data=09/07/2012

 Posto também relação bem organizada das matérias, buscada do site do colega adinoel (www.adinoel.com)
-> http://www.adinoel.com/Edital-AFRFB-2012.pdf

Continue lendo >>

Tabela de Salários da RFB

Pessoal, posto hoje a tabela de salários atualmente em vigor para os cargos de Auditor e Analista da RFB:




CARREIRA DE AUDITORIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL
E CARREIRA DE AUDITORIA-FISCAL DO TRABALHO
VALOR DO SUBSÍDIO
a) Tabela I: Cargos de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil e Auditor-Fiscal do Trabalho Em R$
CLASSE
PADRÃO
SUBSÍDIO
ESPECIAL
IV
19.451,00
III
18.910,61
II
18.576,24
I
18.247,78
B
IV
17.545,94
III
17.201,90
II
16.864,61
I
16.533,93
A
V
15.898,01
IV
15.586,28
III
15.280,67
II
14.981,05
I
13.600,00

b) Tabela II: Cargos de Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil Em R$
CLASSE
PADRÃO
SUBSÍDIO
ESPECIAL
IV
11.595,00
III
11.181,37
II
10.962,13
I
10.747,19
B
IV
10.333,83
III
9.936,38
II
9.554,21
I
9.186,74
A
V
8.833,40
IV
8.660,20
III
8.490,39
II
8.323,91
I
7.996,07

Caso deseje saber como o corre essa progressão de salários, clique aqui.

Grande abraço a todos e bons estudos!

Continue lendo >>

Decidi estudar. Por onde começar?

Olá, pessoal, tudo bom? Espero que sim. O otimismo para bons concursos neste ano de 2012 está grande. Sendo assim, temos que estudar bastante com o objetivo fixo na vaga almejada.

Muitos amigos, ao iniciar os estudos, enfrentam algumas dúvidas que se repetem sempre pelos comentários aqui do blog. Vou tentar discorrer sobre algumas delas e deixar a MINHA OPINIÃO sobre as mesmas. Tentarei não divagar muito e ser o mais objetivo possível.

E aí, por onde começo?
Bom, tudo depende em que área você é formado. Se é em Direito, Contabilidade ou Administração, já digo que tem meio caminho andado. Quem tem conhecimentos nessas áreas não encontrará uma barreira no aprendizado dessas matérias. Quem não tem, não se assuste. A barreira é certamente transponível. Ressalto isso pois você não precisará estudar toda a teoria das disciplinas de sua formação, Pode ir direto para as revisões e exercícios.

Eu sou formado em Gastronomia, logo, nunca tive contato com essas disciplinas. Estou perdido?
Claro que não! Tenho amigos na RFB formados em Educação Física, Fisioterapia e várias outras áreas que não têm nada a ver com as matérias das provas. Só precisamos ter disciplina, organização e determinação nos estudos. Lembre-se que você não nasceu sabendo nada do que sabe hoje! Teve que aprender tudo do zero, não é mesmo?

Então tá, vou estudar. Mas e aí, compro todos os melhores livros das matérias que caem nas provas, compro apostilas ou faço cursinhos preparatórios?
Como disse lá em cima, vou deixar aqui a MINHA opinião. Sou partidário de você começar por um bom curso preparatório. Pode ser presencial, à distância, on-line, por PDF, tanto faz! Desde que sejam BONS PROFESSORES! É isso mesmo. Não escolha o curso somente pelo nome, procure saber quem são os melhores professores em cada matéria e corra atrás de módulos ou aulas com eles. Vão poupar uma grande caminhada no entendimento das matérias necessárias, pois os professores realmente são os facilitadores para o seu entendimento. Já disse aqui antes que as aulas não te fazem "aprender" a matéria, mas sim "entendê-la"! Aprender mesmo só com as famosas HBC (horas-bunda-na-cadeira). É o estudo sozinho que lhe garantirá a fixação do conteúdo.

OK, mas e os livros, não servem para nada?
Claro que servem. Você os usará bastante, mas para dirimir dúvidas pontuais que encontrar nos exercícios mais "cabeludos". Deixe para comprar o livro depois que tiver uma boa noção na matéria, pois aí poderá avaliar qual livro possui a melhor linguagem para você, além de comprar livros mais atualizados, claro!

Entendi. Começar com aulas de bons professores, né? Mas como eu descubro quem são os bons professores?
Para isso, nada melhor do que perguntar àqueles que já estão nessa jornada a mais tempo que você. Procure amigos, colegas ou conhecidos que já estão estudando ou que foram aprovados recentemente, poste aqui nos comentários, procure nos fóruns para concursos. A informação pode ser encontrada facilmente pela internet. Não deixe de pesquisá-la. Outra boa forma é assistir a aulas demonstrativas. Os bons cursos as disponibilizam gratuitamente. Assista e avalie você mesmo.

Bom, é isso. Espero ter ajudado e que a determinação para o estudo não falte, pois, como diz o mestre William Douglas, "o sofrimento é temporário, mas a alegria é para sempre"!

Até mais!

Continue lendo >>